domingo, 20 de fevereiro de 2011

Blogagem coletiva

Do Fundo baú
Ano de 1977, Sapucaia do Sul-RS, eu 17 anos, moda: calça cocota – calça Lee ou Us top justíssima que para entrar o pé tinha que ficar em posição de pé de bailarina, na pontinha, camisão- camisa comprida tampando bumbum, quase no joelho, e tênis Olympikus branco, tipo o All Star , perfume – Patchouli ou Almíscar, maquiagem- brilho labial, rímel e lápis olho, e lá íamos nós de sexta a domingo para a balada, ou na época boate, bailinhos de garagem, a vestimenta era praticamente a mesma, cada um dando seu toque especial, através de cores nas camisas detalhes.
 Saiamos de turma, tribo, sempre uns oito, íamos passando na casa amigos para irmos junto, lembro que tinha um amigo, vizinho que quando íamos lá pegá-los, eram 3 irmãos, seu pai para sacanear, fazia de tudo para sentarmos, prá tirar sarro mesmo (sarro, palavra da época, significava gozar, debochar) porque as calças eram tão apertadas que era quase impossível sentar!

Os bailinhos de garagem,  uma delícia, aquele globo, luz negra, onde o branco aparecia, reluzia, quitutes, salgadinhos, pasteizinhos, pizza, tinha uns aperitivos salgados que até hoje só vi lá no Rio Grande do Sul, pegávamos um mamão verde, tirávamos a ponta, o bico, para ficar reto, colocávamos dentro de um prato, como base, e fazíamos espetinho em palito de dente, com azeitona, queijo, salamito , e espetávamos  no mamão, o mamão era o suporte, parecia um porco espinho! esse era o primeiro que acabava, tínhamos que fazer vários!
Músicas?  Santana, Led Zepelim, Michel Jackson, Bob Dylan, Bee Gees, Beatles, e tantos outros que embalavam nossos finais de semana, detalhe tinha a hora da musica lenta, essa era a hora mais esperada, onde a gente ficava esperando o paquera, o gato vim tirar p/ dançar!  Ô coisa boa! Nesta hora sempre rolava uns amasso, uns beijos!
Bebida? Cuba libre, Campari ! Sempre!


Frio para nós não existia, íamos a pé varias quadras, todos encasacados, luva, manta, ponche, pala de lã, num frio de 2° 3°C e tudo tava certo!
Essa era nossa bandeira, ser feliz! Dançar até de manhã, namorar, beijar muito, rir muito, de tudo e de todos!
Bons tempos que ficaram lá atrás, mas que num futuro distante sempre vou poder revirar no fundo do meu baú de lembranças e lá vou encontrar só coisas boas, porque quando você vive um presente bacana, bem vivido, você colhe lembranças boas!
É isso, beijos, beijos, beijos!



Do fundo do baú...por Fabiana

Este post participa da blogagem coletiva proposta pela Zuleide do blog Amazém de Idéias.
A vida é cheia de surpresas, de emoções, de mudanças, de desejos, de encontros e desencontros...
O tempo passa, mas as coisas boas ou ruins da vida ficam para sempre... 
Fiquei pensando em várias coisas que poderia escrever...fatos corriqueiros,  momentos importantes, felizes ou tristes que marcaram minha vida, viagens, loucuras, formaturas, casamento, lua-de-mel, nascimento dos filhos...enfim, são muitas coisas ...resolvi por fim relembrar minha viagem de lua-de-mel.


quer saber mais? LEiA AQUI
DA MEDITAÇÃO À CONTEMPLAÇÃO
Uma cela,
Uma vela,
Uma moringa,
Tinta
E papel,
Fruta e pão,
Anjos são!
quer ler o restante desta linda poesia..vai lá!

e tem mais!!
nossa amiga postou neste blog 
O nosso baú (coração) sempre nos recorda de fatos que se tornam inusitados... com sabor atual...

Minha adolescência foi a "pior" fase que já vivi... Na realidade, uma preparação para o que haveria de vir...

Encontrei o pensamento de Caio que exprime bem o que foi, é (de uma certa forma) e me deixa madura no emocional, certamente!!!

INDEPENDENTE!!!


AOS 16 ANINHOS ESCREVI NO MEU DIÁRIO: EU SOU JOVEM... ADULTA...

vai lá leia o restante que ela nos presenteou...


Do blog CAsa de Anita
O QUE VOU CONTAR FOI UM DOS EPISÓDIOS QUE MAIS MARCOU MINHA ADOLESCÊNCIA, MAS RELAXA QUE VOU RESUMIR BEM.
 Well, quando estava no ginásio (é pessoal sou da época do ginásio), costumava ir a pé para escola e o trajeto casa/escola levava cerca de 15min andando... numa determinada tarde, saí de casa com o céu quase verde escuro de tão feio que estava o tempo.

vai lá e se delicie com sua história  e descubra o porque da foto das rolinha ai..AQUI


A Anabela Jardim, também nos contemplou com uma bela historia!

Essa foto foi tirada quando eu ainda tinha menos dois anos de idade, segundo a minha mãe, que não se lembra exatamente o tempo certo. Nela eu uso um vestido bordado pela mamãe, que depois foi repassado para a minha irmã e ficou guardado durante muitos anos numa gaveta. Esquecido. Até que um belo dia, fazendo uns vestidinhos para nossas bonecas, mamãe resolveu remodelar o vestido para colocar na minha boneca maior, a qual chamavámos de bonecona. LEIA AQUI 

Nossa amiga Cinderela descaida, descreveu bem suas lembranças tiradas do fundo do baú, vale  a pena conferir 
Você sabe que já está ficando mais madura quando começa uma frase em algumas rodas de conversa usando a expressão: "No meu tempo". Não conheço ninguém na faixa dos vinte que comece uma frase assim. Só os já passados dos trinta e muitos. Mas o dia deles há de chegar, pois no ritmo que o volume de conhecimento está dobrando, alguém pode ficar ultrapassado aos dez anos de idade. Acha que é piada? Não, não é!  Olha só: as informações online dobram de volume a cada seis meses.


Capa do Disco: LP, tá?

11 comentários:

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Zuleide
Fiquei o dia todo espreitando vc... seu post... fianlmente eis que chega e cheio de novidades antigas...
Muita coisa eu vivenciei mas na maioria, não... vivi pra estudar mais do que tudo e estudava em colégio de freira (como se dizia na época)...
Olha só, postei em 2 Blogs... nesse que comento e no outro que linkou...
Foi tudo com muito carinho, tá???Gostei muito de recordar...
E, por falar em recordar, tem uma proposta pra VC no dia 23... entre na roda com a gente...
Agora vou ver as meninas linkadas ao lado...
Bjs de paz e excelente semana pra vc

Anita disse...

Zuleide criatura de Deus, não esqueci não, quer dizer esqueci sim, estava pronto desde quarta feira, mas com esse negócio de não ter meu note e ter que ficar pedindo pra usar o PC dos meninos, eu me enrolo toda. Conclusão??? Estava lá mas esqueci de publicar, kkkkk. Ainda bem que vc passou lá. Aliás revivi meus tempos com o teu baú, tbem sou do tempo da calça cocota e do campari, rs. Bjsssssss.

Zuleide Felisberto disse...

meninas adoreiiii...

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Não esperava por tamanha delicadeza... os amigos da net são maravilhosos... tenho sempre dito isso... creio não equivocar-me!!!
Ficou linda a montagem que fez valorizando nossos posts!!!Muito obrigada de coração.
Pena que nem todas ainda postaram... iria ser mais divertido ainda...
Vou pra roça amanhã porque estou recuperando-me dum pós operatório e, na volta, passo de novo...
Espero vc no dia 23...
Com carinho pelo mimo,
Bjs Dominicais

Zuleide Felisberto disse...

eu que agradeço, te cuida! Bjus!

orvalho do ceu disse...

Oi de novo, querida
Em minha página inicial vc encontra um selo que fala da BCFV (Blogagem Coletiva Fases da Vida) e no dia 23 vou reprisar o post pra quem não passou ir aderindo...
Vc tem quase um mês pra se preparar, tá???
Mas nem precisa esperar dia 23... já pode ler do que se trata, clicando no selo...
Até lá e me confirma no comentário, por favor, se vai participar...
Faça tudo com calma, tá???
Ah!!! Meus 17 foi em 71... diferente do seu em 77... rsrsrs...
Será uma grande alegria tê-la conosco...
Bjm

Zuleide Felisberto disse...

POUCA DIFERENÇA O QUE SÃO 6 ANOS, NÉ?
BJUS!

Ise disse...

Voltei ao meu tempo de moçinha em um segundo
Vi o post da Anita e vim te conheçer
Por aqui passei e por aqui fiquei
bjux

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

oi Zui

Sua foto dos 17 está super atual, é que as meninas vestem hoje..rsrs
tenho uma filha de 12 anos e está me pedindo uma camisa xadrez..rsrs

grande bjooo

Cinderela Descaída disse...

Oi Zu!
Se quiser me colocar com o post nostálgico que eu escrevi (sem saber desta blogagem).
Volto depois com mais calma. Tenho toda uma casa para arrumar!
bjs

www.cindereladescaida.blogspot.com

Zi disse...

Olá Zuleide! meus posts antigos falam muito de mim de coisas do fundo do baú! vai lá depois! beijos Zí