domingo, 9 de agosto de 2009

Previna-se das doenças de pele e das manchas

Dados referentes a 2007 levantados pelo RHC (Registro Hospital de Câncer) da Fundação Amaral Carvalho, especialista no tratamento do câncer, apontam um resultado alarmante: 20% dos novos casos foram diagnosticados como câncer de pele.


Apesar disso, quando detectado precocemente, esse tipo de câncer apresenta altos percentuais de cura. É o que relata a médica dermatologista Ana Gabriela Sálvio. "Se detectado em sua fase inicial, há grandes chances de que a doença seja curada", afirma.

No entanto, alguns cânceres de pele podem ser mais do que prejudiciais a saúde; podem levar a morte. O mais preocupante deles é o melanoma, ainda desconhecido pela maioria da população, de acordo com a médica Ana Gabriela.

Embora só represente 4% dos tipos de câncer de pele, o melanoma é o mais grave devido à sua alta possibilidade de metástase, que é a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes. Daí a preocupação de especialistas sobre o assunto.

O que é melanoma?

Uma alteração das células da pele, que passam a crescer sem controle e podem se espalhar por todo o corpo. O melanoma, na maioria das vezes, é originado por pintas. Menos freqüente entre os cânceres de pele, é o que mais mata. "Somente o melanoma é o responsável por mais de 60% das mortes por câncer de pele", salienta a dermatologista Ana Gabriela. Segundo ela, o número de casos tem aumentado no país e no mundo muito mais rápido que qualquer outro tipo de câncer. "Isso ocorre devido a mudança nos hábitos de exposição solar, que passou a ser intensa e intermitente, associada ao aumento da expectativa de vida", avalia.

As principais causas para a doença são os raios solares e a herança genética. Tem mais probabilidade em desenvolver melanoma pessoas de pele clara, sensíveis a raios solares ou com predisposição genética. Os que possuem muitas sardas ou pintas, queimam-se facilmente ou trabalham durante longo período expostos ao sol também estão no grupo de risco.

Os sintomas da doença se manifestam de quatro formas, denominadas pela sigla ABCD (veja quadro). O tratamento na maioria das vezes é cirúrgico, e de acordo com a lesão pode ser necessário o uso de quimioterapia.

Cuidados

E se você não quer correr o risco de desenvolver melanoma ou qualquer doença de pele causada pelo sol, fique atento as dicas da especialista Ana Gabriela. "Proteja-se dos raios solares usando roupas e protetor solar FPS 30, reaplicando-o a cada duas horas. Use chapéus, bonés e roupas adequadas. Examine sempre a pele e mostre ao médico se surgir algo diferente. Evite, sempre que possível, a exposição ao sol das 10h às 16h. E não se esqueça: não existe sol bom. O bronzeado é uma resposta da pele a agressão solar", orienta.

Os quatro tipo de manchas que não são melanomas:

MELASMAS (OU CLOASMAS)
São manchas castanhas que surgem no rosto e têm formato que lembra um mapa. Geralmente estão relacionadas a alterações hormonais (gravidez, uso de anticoncepcional) ou a algum medicamento.

SARDAS
Aparecem mais no rosto e no colo de peles claras e jovens. Em geral a causa é genética.

MELANOSES ACTINICAS
Também chamadas de manchas senis, são pintas claras ou amarronzadas que surgem nas mãos, nos braços, no colo e no rosto de pessoas mais velhas ou que tomaram muito sol. É comum na pele clara, mas pode atingir também as mais escuras.

MANCHAS BRANCAS
Surgem mais no corpo do que no rosto (pernas e braços, principalmente).

VEJA COMO SE LIVRAR DELAS

CREMES
São os tratamentos mais suaves. Não removem manchas profundas, mas clareiam as superficiais. Contêm substâncias em concentrações baixas: o efeito é menor, mas as reações adversas também caem. "É importante usar cremes com filtro solar durante o dia, para manter o efeito dos agentes clareadores", diz a dermatologista Yara Figueiredo, de São Paulo. O Soin Depigmentant Protecteur SPF 15, da Galénic, (com vitamina C), e o Soin Superlatif Éclaircissant, de Anna Pegova, são produtos com fator de proteção solar. Já o Clariderm Gel, da Stiefel, (com hidroquinona na composição), e o Creme Clareador Clair Action Plus, da Valmari, (com ácidos glicólico e kójico), têm fórmula que combina ingredientes clareadores e são indicados para usar à noite.

FÓRMULAS
Prescritas pelos dermatologistas, são muito eficientes. As substâncias mais usadas são ácido kójico, ácido azelaico, ácido fítico, ácido glicólico, retinol, retinaldeído, vitamina C e hidroquinona ­ considerada a mais eficaz entre todas, mas com a desvantagem de muitas pessoas serem alérgicas a ela.

AMELAN
Faz sucesso nos consultórios médicos. Mistura em baixas concentrações substâncias que tradicionalmente já eram usadas para tratar manchas (ácido kójico, hidroquinona e ácido azelaico) com a alfaquimiotripsina (enzima que potencializa a ação de outros despigmentantes). São dois tipos de Amelan, o R, que exige supervisão médica, e o M, que pode ser usado até durante o dia. Em duas semanas os resultados aparecem. "É fundamental usar por pelo menos um ano e, depois, fazer manutenções periódicas", diz a dermatologista Jozian Quental, de São Paulo. É um tratamento caro: aproximadamente R$ 1,5 mil pelas aplicações e por um pote de Amelan M, que dura 45 dias. Depois, mais R$ 450 a R$ 600 a cada novo pote (o preço é fixado em dólar). Pode ser feito no verão. Reduz até 90% das manchas superficiais e recentes e até 60% das profundas e antigas.

SUPERTRATAMENTOS
São os tratamentos feitos com laser e peelings. Eles removem manchas mais profundas. O número de sessões depende das condições da pele de cada paciente.
LASER Três tipos são mais usados, o de Alexandrite, o Nd-Yag e o de Rubi. O Alexandrite e o de Rubi são indicados para manchas mais profundas. O Nd-Yag atua melhor nas superficiais. Para verificar a profundidade da mancha, existe um exame simples que a maioria dos dermatologistas faz em consultório.

PEELING COM ÁCIDO RETINÓICO
São cerca de seis sessões, com intervalos de 15 dias, em que o médico aplica ácido retinóico em concentrações crescentes (de 1% a 10%). Você vai para casa com o produto e só o retira depois de oito a 12 horas, lavando o rosto. A pele pode ficar ressecada e irritada, mas geralmente não arde. Indicado para todo tipo de mancha.

Regras ABCD
Se a lesão aparecer alguma caracteristicas abaixo, pode ser sinal melanoma.
Manchas assimetricas: uma metade não parece com outra metade
Borda irregular: borda recortada pouco definida
Cores variadas: sombras marrons e pretas, as vezes brancas e vermelhas
Diametro maior que 6mm:o tamanho é maior que a largura de um lapis

Nenhum comentário: