domingo, 23 de agosto de 2009

O vinho e a mulher


Considerada por Louis Pasteur (1822-1895), químico francês, o primeiro, no mundo, que utilizou a pasteurização para conservar vinhos, “a mais higiênica das bebidas”, o vinho faz parte da história da humanidade. Registros antigos (mais de 2000 anos a.C.) provenientes do Antigo Egito,na Grécia Antiga (850 a.C.), nos livros do Talmud (500 anos a.C.) e na Índia Antiga (2500-2000 a.C.) já relatam o vinho como coadjuvante no tratamento de doenças.

Trotula, que nasceu em Salerno, na Itália, no século XI, considerada uma das primeiras médicas da humanidade, escreveu vários estudos sobre os benefícios do vinho para as mulheres, inclusive,para o prolapso de útero.
A partir da Idade Média, com o primeiro livro escrito sobre o vinho, “LÍBER de Vinis” (século XIV), do espanhol Arnaldua Villanova, são intensificados os estudos acerca dessa bebida, que já fazia parte da farmacopéia universal.

O endocrinologista e autor do livro Vinho : Saúde e Longevidade (Editora Idéia e Ação, São Paulo, 2005), Antônio Carlos do Nascimento em
recente entrevista a revista GULA, quando questionado sobre se o vinho pode trazer benefícios à saúde, responde: “Pode, não, ele certamente traz benefícios para a saúde. É a chamada medicina de evidências”.

Alguns dos benefícios do vinho, especialmente para o sexo feminino:

1.Na cosmetologia, para manter a pele jovem e os cabelos saudáveis;
2.Para evitar o mal de Alzheimer;
3.Nas doenças coronarianas;
4. Como antiinflamatório;
5.Para inibir o desenvolvimento de tumores, como o edenocarcinoma de mama;
6. Para evitar o desenvolvimento de câncer de ovários;
7.Para atenuar os efeitos da menopausa;
8.As mulheres que consomem vinho moderadamente têm mais chance de engravidar.
9. Os polifenóis encontrados no vinhos estimulam os osteoblastos, que são as células que formam os ossos, evitando assim a osteoporose;
10. Atua na diminuição da circunferência abdominal;
11.As mulheres que consomem regularmente o vinho têm menos chance de terem derrame cerebral;

OBS: Mas consulte seu médico e fale sobre você!

Nenhum comentário: