domingo, 14 de dezembro de 2008

Alimentação chinesa



Para a medicina chinesa, alimentação é o mais importante processo de integração do homem com a natureza.
Comendo alimentos frescos – frutas, legumes, cereais – trazemos para dentro de nós a energia vital. É relacionados os cinco sabores com cinco elementos e os órgãos.
Rins/água: salgado e alimentos escuros: feijão, mandioca, cogumelos.
Fígado/madeira: ácido, alimentos como limão, laranja e abacaxi.
Coração/fogo: amargo, alimentos como café, jiló, almeirão.
Baço-pâncraes/terra: doce, alimentos como mandioquinha, pêssego, palmito, aspargos.
Pulmão/metal: picante, de cor branca, como nabo, rabanete.
Na prática:
A tendência é consumir alimentos com esses sabores e nutrir os órgãos com energia.
Quem está saudável come um pouco de alguma coisa com o sabor de que o corpo está precisando e se satisfaz.
Porem, se a pessoa está doente ou com o órgão afetado, ela tende a consumir em excesso.
Qdo se está ansiosa a tendência é querer algo amargo, como o café, para levar energia ao coração, e apenas alguns goles já satisfazem.
Se você adora por sal na comida já pronta, esse pode ser um sinal de que seus rins estão enfraquecidos.

Sabores e emoções
Para amenizar o medo e ativar os rins, um pouco do sabor salgado.
Raiva e desgastes do fígado são equilibrados com sabor ácido.

Para controlar ansiedade e equilibrar coração, coma algo amargo.

Q.do estiver preocupado, vale comer doce, mas sem exagero.

Para tristeza e depressão, alimentos picantes.

A cada refeição, procure consumir os cinco sabores moderadamente e prefira alimentos frescos.

Nenhum comentário: